(11) 4111-4579
08:00 às 18:00
MENU
Instagram YouTube

DRYWALL X GESSO

Compartilhe  

 

Todos os três materiais vêm da mesma matéria-prima, porém drywall é a técnica mais limpa e com ótimo custo-benefício. Conheça mais sobre os três e confira!

Quer construir com um material que é econômico, sustentável e prático? Já ouviu falar em drywall? Pois bem, em tradução literal do inglês, drywall significa apenas “parede seca”. Esse nome faz referência tanto ao método construtivo quanto ao material em si.

O método drywall combina estruturas de aço galvanizado com chapas de gesso de alta resistência para a construção de paredes e forros. Como para unir essas placas de gesso se usam resinas e fitas específicas, o uso de água é reduzido a quase zero e daí vem o nome em inglês.   

Para construir uma parede com drywall se usa uma placa de gesso específica, que, no modelo mais tradicional, é feita com miolo de gesso de alta resistência e recoberto por papel cartão nas duas faces. Preenchimentos isolantes são usados também na estrutura para aumentar o isolamento acústico e térmico.  

Muita gente toma a leveza deste tipo de placa de gesso por baixa resistência, o que não reflete a realidade. Com o projeto certo de um profissional de construção, uma parede de drywall permite a fixação de armários, quadros, suportes de TV, entre outros objetos.

Além disso, este tipo de placa de gesso é bastante versátil. Uma de suas vantagens é que ela pode ser usado para criar centenas de formas, com emprego de painéis simples ou duplos, nas mais variadas espessuras. Desta forma, substitui paredes de alvenaria com extrema eficiência e flexibilidade.

Afinal, qual a diferença entre drywall, gesso acartonado e gesso comum?

Tanto drywall, gesso acartonado e gesso comum são feitos a partir da mesma matéria-prima, a gipsita. No entanto, existem algumas diferenças entre eles na hora de serem utilizados para construção.

Como já foi mencionado, o termo drywall serve para descrever tanto uma técnica construtiva quanto o material que é usado para esta técnica. Então, o que é drywall, afinal?  A Associação Brasileira do Drywall define-o como o sistema para construção de paredes, forros, revestimento e mobiliário mais utilizado na Europa e nos Estados Unidos e presente no Brasil há mais de 40 anos.

Por fora, o drywall até parece uma parede de alvenaria. Por dentro, é tecnologia que combina estruturas de aço galvanizado com chapas de gesso de alta resistência mecânica e acústica produzidas com rigoroso padrão de qualidade.

Estas chapas de gesso de alta resistência descritas pela entidade nada mais são do que gesso acartonado. Sim, drywall e gesso acartonado são sinônimos. O nome em português foi adotado no Brasil por causa do revestimento em papel-cartão do material. O material pode ser usado tanto para paredes, forros, divisórias e também como revestimento tanto em áreas internas quanto externas.

Já o gesso comum era muito mais utilizado no país antes da introdução do gesso acartonado. Estas placas de gesso de tamanhos variados têm espessura média de 2cm. Para a instalação deste tipo de forro, as placas são encaixadas umas nas outras suspensas por arame e coladas nas emendas com massa de gesso e sinzal. Para acabamento das emendas, utiliza-se massa de gesso.   

Em relação ao gesso acartonado, as placas de gesso comum apresentam algumas desvantagens, como sujeira na instalação, demora para secar, rachaduras e trincos com facilidade.

Tipos de drywall      

O drywall surgiu em 1898 nos Estados Unidos. A invenção de Augustine Sackett revolucionou a construção civil norte-americana (e do mundo!) com um sistema baseado em painéis ou chapas produzidas com gesso natural revestido com papel-cartão. Daquela época aos dias de hoje, o drywall continua evoluindo.

Atualmente, é possível encontrar no mercado três tipos desta placa de gesso que, no Brasil, são diferenciadas por cores e indicadas para os diferentes usos. Saiba mais detalhes sobre cada um dos tipos de drywall:  

·         Verde (RU): possui silicone e aditivos fungicidas misturados ao gesso, pois assim se torna mais adequado para a aplicação em áreas úmidas como banheiro, cozinha e lavanderia.

·         Rosa (RF): resiste mais ao fogo por causa da presença de fibra de vidro na fórmula. Por isso, é indicado ao redor de lareiras e na bancada do cooktop.

·         Branco (ST): é a variedade mais básica (Standard), amplamente empregada em forros e paredes de ambientes secos

.  


Publicado em 13/01/2020 às 09h45 em Conheça mais

Categorias

» Conheça mais
» Dicas
Posso ajudar?